28 agosto 2016

O machismo que lidamos diariamente

Nós, mulheres, somos obrigadas a lidar com sexismo todos os dias. Temos que aguentar piadas machistas, frases misóginas e quando reclamamos, muitas vezes ouvimos que estamos reclamando à toa, que não há machismo no que ouvimos, que é tudo da nossa cabeça. Um ato de machismo que tem me chamado bastante atenção, é o quando homens interrompem mulheres enquanto elas estão falando. É um ato típico do sexismo. O homem acha que tem o direito de interromper a mulher por achar que é superior a esta. Além de ser uma baita falta de educação, é sim uma ação machista.  Pois, mostra mais uma vez como o homem quer mostrar que não aceita que uma mulher tenha sua vez. Tem até um termo reconhecido no feminismo que é o manterrupting, a palavra é uma junção de man (homem) e interrupting (e interrupção). Em tradução livre, manterrupting significa "homens que interrompem". 

Amber Heard



E voltando ao ponto, que muitas vezes somos desacreditadas quando reclamamos desse machismo diário, é surpreendente o quanto basta uma mulher lutar por seus direitos ou denunciar uma injustiça que sofreu para esta ser acusada de mentirosa ou coisas piores. Temos vários casos na mídia como exemplo, o mais recente é o de Amber Heard, ex-mulher de Johnny Depp que foi agredida por ele. Muitos internautas descreditaram nela, disseram que ela só queria atenção e estava mentindo, mesmo havendo provas que ela foi agredida, como fotos em que mostram ela machucada.  Muitos usaram como "prova" o fato dela estar sorrindo dias depois das fotos vazarem, mas quer dizer que ela não pode sorrir mais? Ela tem que seguir com a vida dela, apesar desse doloroso evento. Ser mulher, é, e sempre foi, muito difícil. Mas somos muitas, somos fortes e vamos vencer esses machismo que enfrentamos diariamente.


07 agosto 2016

A desinformação acerca das doenças mentais





Infelizmente é normal ouvir por aí informações erradas sobre doenças mentais, que só servem para contribuir com mais estigma para essas doenças. Há um preconceito muito grande e a romantização de algumas doenças, enquanto outras são tratadas como "doenças de louco." Uma das doenças que há mais ignorância é a bipolaridade, muitos acham que é só mudar de humor quando na verdade não é. E parece que virou moda dizer que é bipolar nas redes sociais, o que só gera mais problemas para quem realmente tem uma doença. O transtorno bipolar é caracterizado por duas fases: a fase da mania e da depressão. Segue abaixo alguns dos sintomas de cada fase:

Fase maníaca

  • Distrair-se facilmente
  • Redução da necessidade de sono
  • Capacidade de discernimento diminuída
  • Pouco controle do temperamento
  • Compulsão alimentar, beber demais e/ou uso excessivo de drogas
  • Manter relações sexuais com muitos parceiros
  • Gastos excessivos
  • Hiperatividade
  • Aumento de energia
  • Pensamentos acelerados que se atropelam
  • Fala em excesso
  • Autoestima muito alta (ilusão sobre si mesmo ou habilidades)
  • Grande envolvimento em atividades
  • Irritabilidade extrema
  • Grande agitação ou irritação.
  • Fase depressiva

    • Desânimo diário ou tristeza
    • Dificuldade de se concentrar, de lembrar ou de tomar decisões
    • Perda de peso e perda de apetite
    • Comer excessivamente e ganho de peso
    • Fadiga ou falta de energia
    • Sentir-se inútil, sem esperança ou culpado
    • Perda de interesse nas atividades que antes eram prazerosas
    • Baixa autoestima
    • Pensamentos sobre morte e suicídio
    • Problemas para dormir ou excesso de sono
    • Afastamento dos amigos ou das atividades que antes eram prazerosas.
                                 Viver com doença mental é conviver com uma guerra no seu cérebro    

    Bipolaridade (e qualquer outra doença mental) é uma doença e merece ser tratada como tal, merece ter respeito e não ser tratada como uma loucura ou como "frescura". Quando alguém tem câncer, ninguém desmerece essa doença, mas quando é uma doença mental tratam com descaso.
    Outra doença que caiu na boca do povo é ansiedade, parece que virou moda falar que sofre de ansiedade, muitos dizem que tem, mas poucos tomam remédio e tem o diagnóstico. Tudo bem, que muitas pessoas não são diagnosticadas, mas muitas dessas pessoas que dizem ter a doença só falam por modismo. Segue abaixo alguns dos sintomas de ansiedade:
    • Preocupações, tensões ou medos exagerados (a pessoa não consegue relaxar)
    • Sensação contínua de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer
    • Preocupações exageradas com saúde, dinheiro, família ou trabalho
    • Medo extremo de algum objeto ou situação em particular
    • Medo exagerado de ser humilhado publicamente
    • Falta de controle sobre pensamentos, imagens ou atitudes, que se repetem independentemente da vontade
    • Pavor depois de uma situação muito difícil.

                                          Viver com ansiedade é ter seu coração sufocado
     Viver com uma doença mental é extremamente difícil e desgastante, é uma batalha diária e que merece ser levada a sério. Banalizar essas doenças só piora a desinformação a respeito das doenças mentais. Imagina você ter uma doença e a sociedade ainda não levar a sério tua doença? Imagina tu ter câncer e as pessoas não tratarem com a dignidade que tu merece? Isso tudo é culpa da desinformação sobre as doenças mentais, deveria haver aulas de psicologia básica nas escolas paras as pessoas souberem lidar com pessoas com transtornos mentais. Essa desinformação prejudica, muito, as pessoas que sofrem com essas doenças. 
© Pequenos Devaneios - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo