04 março 2017

Casey Affleck e porque se premia assediadores

Domingo, dia 26 de fevereiro ocorreu o 89º Oscar. E o Casey Affleck ganhou o Oscar de melhor ator. Para quem não sabe, o ator é acusado de assediar sexualmente duas mulheres. Duas mulheres - uma produtora e um diretora de fotografia - que trabalharam com Affleck no filme Eu ainda estou aqui fizeram denúncias acusando-o de assédio sexual.
A produtora Amanda White abriu um processo pedindo US$ 2 milhões e a diretora de fotografia Magdalena Górka processou em US$ 2,25 milhões.
Amanda diz que ele a assediou e constrangeu várias vezes, como quando agarrou-a com força pelo braço após ela negar ir para seu quarto de hotel, trancou-a fora do quarto dela, incentivou outro homem a tirar a roupa na sua frente e referiu-se a mulheres como "vacas". Magdalena disse ter sofrido assédios constantes por Casey e outros homens da equipe. Em uma ocasião, ela diz que, enquanto dormia, o diretor se deitou na sua cama só de cueca e camiseta, com hálito de álcool. Ela afirma ainda que acordou com Affleck "acariciando suas costas" e que não fazia ideia de quanto tempo ele estava ao seu lado sem sua autorização, já que estava dormindo.
Foram feitos acordos extrajudiciais, não divulgados pela imprensa.

Mas porque é tão natural um homem, lê-se criminoso, ganhar prêmios quando ele é um assediador? Quando ele ofende e machuca mulheres? O machismo está tão enraizado na nossa sociedade que se acha natural o que ele fez, que acha que não é violência, que "não é nada demais". Infelizmente assediar/abusar de mulheres não mancha a imagem de homens, mancha as imagens das mulheres.  E não era pra ser assim. Não era para um cara que fez acordos (ou seja, assumiu a culpa) estar ganhando prêmios. Isso está errado.  O mundo está errado da forma que trata as mulheres. Precisamos pôr um basta a essa situação em que nós, mulheres, somos expostas diariamente. Precisamos pôr um fim a essa naturalização da violência contra a mulher. O machismo é tão forte que quando mulheres cometem erros são muito mais julgadas que os homens, um exemplo é o caso da Winona Ryder, em que ela roubava coisas (ela é cleptomaníaca). Até hoje, anos depois ela é julgada por isso. E ela não cometeu nenhum grande crime.
A violência contra a mulher não é para ser algo natural, banal. É algo cruel, que deve ser extinto e banido da sociedade. É inaceitável que um homem acusado de assédio seja premiado pelo mundo. Estão ignorando o fato de que ele é um criminoso. Se ele tivesse cometido outro crime, que não fosse contra a mulher, tratariam ele da mesma forma? Se ele tivesse assaltado alguém? Se ele fosse pobre? E se ele fosse negro? Com certeza a situação mudaria. Mas como é um crime contra mulher, (e ele é branco) as pessoas relevam e falam "ah, vamos separar a arte do artista" mas esquecem que o artista é a arte, não dá para separar. Então, vamos sim julgar um artista baseado nas suas ações e na sua vida pessoal. É inadmissível que um abusador ande livre por aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Pequenos Devaneios - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo