02 setembro 2018

Resenha: Christopher Robin - Um Reencontro Inesquecível

Lançado dia 16 de agosto, o filme é ótimo para quem é fã do Ursinho Pooh e companhia e para quem também não é fã, pois fala de temas como resgate ao passado, dinheiro, capitalismo e de como devemos dar valor a família, amigos e coisas simples. Segue a sinopse:
"Christopher Robin (Ewan McGregor) já não é mais aquele jovem garoto que adorava embarcar em aventuras ao lado de Ursinho Pooh e outros adoráveis animais no Bosque dos 100 Acres. Agora um homem de negócios, ele cresceu e perdeu o rumo de sua vida, mas seus amigos de infância decidem entrar no mundo real para ajudá-lo a se lembrar que aquele amável e divertido menino ainda existe em algum lugar."



Para mim, um dos melhores filmes do ano. Um filme que me emocionou e me fez refletir muito. O filme no começo retrata o Christopher Robin criança, com seus amigos da turma do Ursinho Pooh. Ele tem que se despedir de seus amigos, pois vai para um internato. Depois disso ele nunca mais vê seus amigos, pois ele cresceu e não tem mais tempo para isso. Preso num trabalho em que ele tem que
trabalhar cada vez mais e mal tem tempo para família e para amizades, Christopher acaba reencontrando o seu velho amigo Pooh. Pooh precisa da ajuda de Christopher para achar seus amigos que sumiram do Bosque dos 100 Acres. Relutante, Christopher vai e acaba embarcando na aventura e acaba se redescobrindo. 

O filme, que se passa depois da segunda guerra mundial, faz uma crítica ao excesso de trabalho da época e que vemos até hoje. Temos a mentalidade de que devemos trabalhar sem parar, para no futuro usufruir do dinheiro que o trabalho nos proporcionou. Porém, como a esposa de Christopher diz, estamos vivendo o agora, a sua vida é o agora. 

Podemos morrer agora e acabar não usufruindo do dinheiro, a vida é mais que trabalho. Claro, que temos que nos sustentar e às vezes sustentar uma família, mas, do que adianta viver pelo trabalho e não passar tempo com sua família e amigos, que são coisas que realmente importam? O filme fala justamente sobre isso. Sobre essa cultura de só se importar com coisas ligadas ao dinheiro e achar que só elas importam. Christopher estava tão focado no trabalho que não via que a filha estava infeliz com o internato que ele mandava ela ir, por exemplo.

O filme também é bastante interessante, pois segundo a revista cientifica Canadian Medical Association, cada personagem da turma do Ursinho Pooh representa um transtorno mental. O Ursinho Pooh teria TDAH, Bisonho (o burrinho) sofre de depressão profunda, Guru (o filhote de canguru) teria autismo, Leitão sofre de ansiedade, Can (a mãe canguru) poderia sofrer de ansiedade social, Abel (o coelho) parece sofrer de TOC, Tigrão aparenta sofrer de hiperatividade

Um filme que mostra que não devemos esquecer de quem realmente somos, e de que devemos pôr nossa felicidade e daqueles que nós nos importamos em primeiro lugar. 

Trailer do filme abaixo: 
                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Pequenos Devaneios - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo