08 outubro 2018

Nós já perdemos

Medo. É o que eu sinto. Um candidato a presidência que ameaça a minha existência, e a de milhares de pessoas, pode ser eleito no dia 28. Ele, junto com seus apoiadores, não aceitam o diferente, as minorias. Como ele mesmo diz: "As minorias tem que se curvar as maiorias". E isso é errado. Todos, sem exceção, tem direito a existir e a amar. Não importa se você ama alguém do mesmo sexo, se você é de uma raça diferente ou o que quer que te faça especial. Sim, ser diferente é especial, e eles não entendem isso.


Hoje, eu tive a confirmação que meu país, é um país com gente egoísta. Nós já perdemos. Quase metade do país concorda com um discurso fascista. Como podem votar num candidato que defende a tortura? Que diz que ser gay é falta de porrada? Que enaltece a ditadura militar? E faz/ fala tantos outros absurdos. Nesse momento eu estou com vergonha. Com nojo. Decepcionada. Quando eu fiz intercâmbio, encontrei vários brasileiros e a maioria criticava o Brasil com veemência, apesar de criticar também (afinal, nenhum país é perfeito), eu também defendia. Não deixava um gringo falar mal do meu querido (?) país. Agora, já não sinto essa vontade.
Como não ficar triste se quem faz um país é o povo, e a maioria odeia minha existência, odeia a existência do negro, do pobre...

Por isso eu peço, imploro, se você tem empatia, se você pensa no outro, além de si mesmo, não vote no tal candidato. Nenhum desses grupos minoritários faz mal a nenhum outro grupo, nem ameaça a existência de ninguém, mas alguém preconceituoso, fascista, ameaça e faz mal a muita gente. Isso é muito perigoso. Se esse candidato ganhar é como se o Brasil estivesse legitimando tudo o que ele fala e tudo o que representa.

Mulheres, LGBTQ+, negros, pobres e todas as minorias, uni-vos. #elenão #elenunca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Pequenos Devaneios - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo